• banner novembro negro

Notícias

15/03/2017 13:50

Armazém leva produtos da agricultura familiar para shopping

Café, cachaça, chocolate, doces, cocada, mel, castanhas e cerveja artesanal de umbu. O que todos esses itens têm em comum? Produzidos por dezenas de agricultores familiares da Bahia, eles estão expostos no Armazém da Agricultura Familiar e Economia Solidária, na área externa do Salvador Shopping. A ação, de iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), permanece no centro de compras até o dia 2 de abril, quando segue para outros pontos da capital baiana.

Os produtos chegam a Salvador já com o valor agregado à produção, que consiste no trabalho de desenvolvimento de marca, rótulo e embalagens, e prontos para o consumidor final. O armazém, assim como as feiras e espaços de comercialização promovidos pela SDR, gera oportunidades de negócios e dá visibilidade ao produto da agricultura familiar.

O diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Wilson Dias, destaca que "esses mercados apresentam um mar de oportunidades para as cooperativas e associações que têm crescido e se desenvolvido no interior. As pessoas que circulam no shopping, por exemplo, saberão identificar quando encontrarem esses produtos nas prateleiras de delicatessens, padarias e outros estabelecimentos comerciais. Nesses artigos está embutido o trabalho de milhares de famílias que estão agregando renda e se organizando nos municípios distantes de grandes polos como Salvador".

São famílias de agricultores como a de Arlete Soares, produtora do Café Reserva da Chapada, na cidade de Piatã, na Chapada Diamantina. Ela trouxe o produto para o Armazém e está animada com as vendas. "Produzimos um café gourmet, tipo exportação, que propicia uma experiência única para os consumidores. Trazer nossa produção para cá nos ajuda em uma das maiores dificuldades dos agricultores familiares, que é a comercialização. É muito difícil trazer os produtos do interior para a capital se não tiver essa organização formal para a venda".


Mais clientes

Segundo o coordenador de acesso a mercados da SDR, Luciano Lélis, o Armazém permite a formação de uma clientela diversa e abre portas para novas oportunidades. "Esse espaço serve tanto para o consumidor final, que compra e leva para sua casa, dá de presente a amigos e familiares, mas também para empresários que podem fazer contatos com os produtores e comercializar os produtos da agricultura familiar em seus estabelecimentos, como hotéis, bares, restaurantes e mercados".

A analista comercial Cristina Brito esteve no Armazém nesta terça-feira (14). Ela já conhecia alguns dos produtos expostos, mas decidiu experimentar outros. "Eu já tinha comprado uma dessas marcas de café no interior e gostei muito. Fiquei muito feliz de encontrá-la aqui. A qualidade é excelente. Vou aproveitar para provar outra marca e comprar logo as duas. Bom mesmo seria se esses produtos estivessem à venda em supermercados e lojas aqui de Salvador, porque a gente precisa entender que é através desses pequenos produtores rurais que a comida chega em nossas casas. Precisamos valorizar mais isso", afirma a analista.



Fonte: Secom

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.